Plano Ambulatorial, Hospitalar… Conheça os tipos de plano de saúde.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no print
Tempo de leitura: 3 minutos

Plano ambulatorial, hospitalar, referenciado, por adesão, empresarial… a sopa de letrinhas e definições parece não acabar. É um fato inegável que entender – e cuidar – da saúde no país não é para amadores.

Definidos pela Agência Nacional de Saúde (ANS), a categorização dos planos de saúde segue 3 pilares principais: para quem se destina, qual o tipo de cobertura e como se dá a coparticipação dos procedimentos realizados.

O primeiro pilar é a quem se destina o plano de saúde a ser contratado.

Plano de saúde individual

O plano de saúde individual é focado para apenas 1 membro. É ideal para quem não tem ou não pretende constituir família e gostaria de obter descontos ou gratuidade em consultas e, também, em acomodações hospitalares, no caso de internações.

Nesse modelo, a adesão é livre e qualquer pessoa física pode contratar esse tipo de plano. A cobertura vai depender do contrato firmado, assim como o período de carência. Os pagamentos podem ser feitos diretamente com o corretor ou com a operadora contratada.

O lado negativo é que tais planos individuais estão cada vez mais difíceis de serem encontrados para contratação, além de muitas vezes serem mais onerosos para o cliente do que as outras categorias disponíveis.

Plano de saúde familiar

Os planos familiares são recomendados para quem deseja contratar o serviço para mais de um membro da família. A grande vantagem é que o pacote acaba saindo muito mais em conta do que o plano individual.

Plano de Saúde Familiar
Planos de saúde familiar tendem a ser mais baratos do que opções individuais.

A adesão também é livre e a cobertura vai depender da opção escolhida pelo segurado e firmada em contrato — o mesmo vale para o período de carência. Além disso, o número de dependentes inclusos pode variar de acordo com a operadora contratada.

Plano de saúde coletivo por adesão

Os planos de saúde coletivos são voltados para atender grupos de pessoas que compartilham alguma afinidade em sua área de atuação, cargo ou categoria profissional. Neste caso, é exigido o vínculo com alguma entidade de classe, sindicato ou instituição representante.

A gestão do plano é feita pela administradora contratada, que também pode gerenciar os pagamentos dos beneficiários da pessoa jurídica. Já a cobertura varia de acordo com o rol de procedimentos escolhido e não há carência para quem ingressa no plano em até 30 dias da celebração do contrato.

Plano de saúde coletivo empresarial

Os planos empresariais, como o próprio nome diz, são feitos para pessoas que trabalham em uma mesma empresa. É exigido o vínculo empregatício ou estatuário com a pessoa jurídica contratante do plano.

Não há carência para os contratos com 30 ou mais beneficiários ou para quem ingressa no plano em até 30 dias da celebração do contrato. A cobertura vai depender da opção de procedimentos escolhida pelo contratante e a cobrança dos beneficiários pode ser feita pelo empregador ou pela operadora.

Plano de saúde para MEI

Disponível apenas para o Microempresário Individual que possui um funcionário contratado, não sendo possível contratar esse tipo de plano individualmente, mesmo que você possua um MEI aberto.

Assim como as demais modalidades, a cobertura varia de acordo com os procedimentos escolhidos. Já a cobrança e o período de carência funcionam da mesma forma que o plano empresarial.